Despertar

por Martins Silva

Catarse

Segunda-feira

07/10/2019

Em 2012 eu passava por uma depressão, e uma banda me ajudou a passar por tudo e ainda aprender com isso. Confesso pra vocês que antes eu nunca tinha vivenciado isso - agora em 2019, essa experiência se repetiu, e eu fui pesquisar sobre essa influência da arte em nossas vidas, encontrando assim a palavra "Catarse". Até então eu não conhecia essa palavra ou no mínimo ela tinha passado desapercebida por mim. Acontece que, quando fui pesquisar o significado dessa palavra, eu descobri não só que a mesma tem conceitos incríveis, mas também que, descrevia algo que eu particularmente já tinha vivenciado - só que eu não tinha um nome pra isso até então.


   Se eu tivesse que resumir o significado de Catarse, numa frase só, eu diria o seguinte: Catarse é a evolução através do sofrimento, tem muito mais profundidade do que podemos imaginar inicialmente... Tanto que, apesar de ser um termo de origem filosófica, catarse tem seus significados na psicanálise, na psicologia, na religião e no mais importante pra mim, na arte.


   É sabido que ela aparece muito em nossas vidas... É aquela velha história, quanto mais a vida te bate, mais forte você fica. Quanto mais você sofre, mais sólido o seu espírito se torna - mas vamos por partes... Vou dar alguns exemplos práticos pra vocês entenderem alguns tipos de catarses. Vamos começar pela catarse na arte - tenho certeza absoluta que quase todos vocês já devem ter escutado uma música triste, que deixou vocês tristes também, mas que vocês gostaram da música no final das contas, não gostaram? Ou então quando a gente assiste a um filme bem dramático, com uma história bem pesada, que faz a gente pensar na vida e apesar de qualquer coisa, mesmo que esse filme dê uma "bad", o achamos fantástico.


   Pois então, para me ajudar a explicar isso, eu vou falar de Aristóteles, o famoso filósofo grego. Lá por trezentos e poucos anos antes de Cristo, Aristóteles já tentava explicar a Catarse. Na época dele, obviamente não existiam filmes, existindo o teatro - segundo ele, peças de teatro com o enredo que faziam os personagens passarem por tragédias, consequentemente faziam o público atingir a catarse. Isso fica ainda mais fácil quando o público se identifica com o que está consumindo, é por isso que, por exemplo, muitas pessoas quando estão tristes não procuram músicas alegres para ouvir, procuram músicas tristes mesmo. Essas pessoas, inconscientemente estão buscando por catarse, elas estão se atirando contra o sofrimento e se entregando a ele para serem libertas, para se purificarem. Muitas vezes, quando uma pessoa triste, por algum motivo vai para um lugar alegre pra tentar resolver seus problemas, não encontra sucesso, podendo até piorar.


   Ainda falando da catarse na arte, talvez o melhor exemplo antigo que eu tenha pra dar, seja Romeu e Julieta, de Shakespeare - resumindo, a história fala de um casal de amantes, que pertenciam a famílias rivais, e todas as barreiras entre o amor dos dois acabam culminando na morte de ambos. Por fim, as duas famílias se sentem culpadas e decidem fazer as pazes.


    Eu, particularmente amo histórias com "Bad End", ou seja, histórias com finais tristes. Primeiramente porque enredos com finais felizes são muito óbvios que assim o serão - você já assiste a coisa despreocupado, sabendo que tudo dará certo - e segundo que quando uma boa história atinge a gente em cheio, com um final que não esperamos, isso nos desperta emoções e algumas vezes até consegue nos fazer refletir sobre algumas questões ou aspectos da vida. Isso é a arte fazendo a gente chegar numa catarse - mas a catarse está muito mais presente nas nossas vidas do que podemos imaginar, às vezes de formas simples e noutras vezes de formas tão grandes, que podem mudar o nosso rumo para sempre...


   Por exemplo: na religião (no Cristianismo, pra ser mais exato), quando uma pessoa vai se confessar numa igreja, ela está almejando atingir uma catarse - ela vai reviver através das palavras, durante a confissão, algo que fez e que se arrepende, isso pra poder expurgar a culpa - expulsar a responsabilidade.


  O médico criador da psicanálise, Sigmund Freud, também deu o nome de catarse, para um processo que ele inventou. Esse processo consistia em curar um paciente de algum trauma, justamente fazendo a pessoa lembrar e falar da coisa que gerou tal trauma, mesmo se ele estivesse apenas no subconsciente da pessoa.


   Resumindo, a dor faz parte da vida de todo ser humano, seja uma dor física ou emocional. A cada sofrimento que enfrentamos na vida, amadurecemos e passamos a enxergar as coisas de uma maneira diferente... E a cada problema resolvido; a cada barreira superada; a cada ferimento curado nos tornamos pessoas melhores.


   As vidas de todas as pessoas desse mundo passam por momentos difíceis - e por mais loucura que isso possa parecer, cada um desses momentos difíceis também representam uma oportunidade de evoluir... Evoluir através do sofrimento... Isso é catarse.

Leia mais
O argumento da ignorância

contato@frutosdapoesia.com

21-99515-1649  

©2018 by Frutificando - CNPJ 38.155.042/0001-74

Estrada do Pontal, 6870 - Recreio dos Bandeirantes - Rio de Janeiro -RJ

​Todos os itens da lojinha têm frete incluso, para endereços no Brasil

O prazo de envio é de 10 dias úteis.

Não entregamos para fora do Brasil

Site criado com muito ♥ por Janaína Lourenço

Comunidade Poética. Clube de publicação de livros. | Frutos da Poesia®